A temida prisão onde os guardas não entram

A-prisao-onde-os-guardas-nao-entram-1

Carregando...

Em El Salvador há uma prisão que abriga criminosos tão perigosos que sequer os guardas se atrevem a entrar em seu interior, o que demonstra um pouco o poder que possuem os criminosos que ela abriga.

A gangue Mara Salvatrucha é tão temida em El Salvador, bem como notória por sua reputação cruel de vingança impiedosa, que as autoridades decidiram atribuir-lhe a sua própria prisão.

O fotógrafo Adam Hinton conseguiu fazer algo quase impossível: entrar na prisão, onde nem mesmo os guardas entram para mostrar ao mundo os rostos de alguns membros da perigosa gangue.

“A Prisão de Ciudad Barrios é uma prisão de segurança máxima para os membros da gangue Mara Salvatrucha o, ou MS, localizada no sul de El Salvador”, diz o fotógrafo britânico Adam Hinton através de seu site. O homem teve a coragem de entrar no lugar para tirar fotos de alguns dos reclusos.

“A prisão foi construída para 800 presos e atualmente abriga mais de 2.500. A prisão tornou-se quase um gabinete exclusivamente para os membros de gangues, onde há tudo o que precisam. Eles têm uma padaria e serviços básicos”, diz Hinton, autor do livro ‘MS-13‘.

“Ao entrar na prisão logo você percebe que não há guardas ao redor. Eles ficam do lado de fora e permitem aos criminosos implementar atividades conjuntas que eles fazem muito bem, dadas as condições que têm”, continua ele.

Os membros da gangue Mara Salvatrucha (MS), a quadrilha transnacional que pratica sequestros, assassinatos, extorsão, venda de armas e de drogas, posam para a câmera do fotógrafo com muitas tatuagens. Seus corpos contam histórias de seus crimes e mostram o seu modo de vida.

Este tipo de organização criminosa (denominada Maras) apareceu em Los Angeles na década de 1980, fundada por imigrantes da América Central e se expandiu para outras áreas dos Estados Unidos, Canadá, México, norte da América Central e Espanha. A maioria destas gangues são compostas por guatemaltecos, salvadorenhos e hondurenhos. A sua presença na América Central é em grande parte devido à deportação de criminosos dos EUA para seus países de origem. Veja algumas das imagens feitas pelo fotógrafo na galeria abaixo.

Carregando...

Recomendados para você:

Comentar