As 10 histórias mais bizarras e perturbadoras da Bíblia

As-historias-passagens-mais-bizarras-crueis-da-Biblia-crista

Carregando...

Provavelmente você não as ouviu na igreja, mas elas estão lá: Conheça as 10 histórias mais bizarras e perturbadoras da Bíblia.

Leia também: A ciência venceu a Bíblia?

Hoje falaremos de algumas histórias que estão na Bíblia mas que poucos líderes religiosos comentam. Vejamos as 10 histórias mais bizarras e perturbadoras da Bíblia.

1. Uma lição para quem se atreve a zombar da calvície masculina

Pode ser encontrada em: 2 Reis 2: 23-24

Uma das passagens mais inspiradoras na Bíblia conta a história de Eliseu, um homem sábio, que no entanto, tem um problema de calvície. Um dia Eliseu estava cuidando de seus assuntos, caminhando para Bethel, quando foi atacado por um bando de crianças errantes que lhe provocaram com nomes como “cabeça calva”. Mas isso não preocupa Eliseu, que simplesmente se vira e os amaldiçoa em nome do Senhor, e instantaneamente dois ursos emergem de uma floresta próxima e mutilam as 42 crianças até a morte.

A moral desta história?
Não tire sarro das pessoas carecas. E francamente, por que esta história não está incluída nos Dez Mandamentos? Ninguém sabe, mas seria uma boa lição para crianças que pensam em zombar dos adultos.

9. A morte ignóbil de Eglom

Pode ser encontrada em: Juízes 3: 20-25

Ehud é o assassino mais oculto da Bíblia (e também a única pessoa canhota mencionado no Livro Sagrado). Ele está em uma missão para entregar uma mensagem “de Deus” para o bajulador Rei Eglom. Ehud reúne-se com o rei glutão, mostra uma espada e apunhala Eglon no estômago. A princípio a arma não entra, mas ele a empurra um pouco mais e ela eventualmente atinge seu intestino. Eglon está tão acima do peso que a sua gordura cobre o punho da espada; Ehud a empurra ainda mais em seu estômago até que seja mais visível. E neste ponto, Eglon perde o controle de suas entranhas e começa a defecar sem piedade por todo seu quarto. Neste momento os assistentes do rei voltam, mas não entram na sala de Eglom supondo que ele está fazendo suas necessidades. Depois de esperar “até o ponto da vergonha”, seus assistentes entram no quarto para encontrá-lo morto no chão, coberto de com suas fezes. Enquanto isso, Ehud fugiu para a cidade de Seriah.

A moral desta história?
Quem se importa?

Leia também: Jesus cristo é um mito?

8. Onan; cauteloso, mas bobo

Pode ser encontrada em Gênesis 38: 8-10

Uma história que como o próprio nome sugere, deu origem a seu próprio neologismo: onanismo, um termo arcaico para a masturbação. Basicamente, Deus mata Er. Por quê? Ainda vamos descobrir. No entanto, em um golpe de sorte, o pai de Er, Judá, deu à Onan o direito, ou mesmo o dever, de ter relações sexuais com a esposa de seu irmão morto. Onan, um pouco apreensivo no princípio, mas concorda em ir em frente com esse plano bizarro para criar um “herdeiro legítimo à Er”. Ele então começa a ter relações com a garota, mas no último momento decidiu retirar-se e “derramar sua semente no chão”. Deus fica tão chateado que decide matar Onan também, e, portanto, não há nenhum herdeiro. Esta história é a base para a condenação cristã da masturbação e controle de natalidade.

A moral desta história?
Nas palavras de Monty Python, “Cada esperma é sagrado…”

7. Uma história muito inquietante

Pode ser encontrada em: Juízes 19: 22-30

Na Bíblia, ocasionalmente as histórias são tão horríveis que é preciso saber qual o seu propósito. E não só esta história é muito estranha história, mas também é absolutamente repugnante. Um homem e sua concubina estão vagando pelas ruas quando decidem procurar abrigo para a noite, e encontram um homem gentil o suficiente para acomodá-los em casa. Naquela noite, no entanto, um grupo de homens bateram na porta e exigiram que o homem lhes entregasse o hospedeiro para que eles pudessem fazer sexo com ele. Como proprietário não está disposto a deixar seu convidado do sexo masculino ser violado, oferece sua filha virgem em vez disso. No entanto, isso ainda não é bom o suficiente para os homens, de modo que o proprietário oferece a concubina de seu convidado e os homens aceitam. Eles a violentam brutalmente e a deixam na porta onde ela sangra até a morte. E como se isso não fosse o suficiente, quando foi encontrada por seu marido, a cortam em doze partes que são enviadas a cada uma das doze tribos de Israel.

A moral desta história?
Espero que nenhuma.

6. Uma nova maneira de mostrar seu amor

loading...

Pode ser encontrada em 1 Samuel 18: 25-27

Antes de Byron e Casanova estava Davi. Jovem e apaixonado, Davi quer desesperadamente se casar com a filha de Saul, Mical e oferece à Saul qualquer coisa que ele deseje para permitir que ela se case com ele. O que ele poderia querer? Dinheiro? Um voto de amor? Não. Saul quer prepúcios. 100 para ser exato. Por quê? Quem se importa. Se você quer a minha filha, você vai ter que encontrar 100 prepúcios para amanhã. Davi acha isso estranho, mas novamente lembra como a garota é atraente, e então sai e mata 200 pessoas, e recolhe seus prepúcios. Então, lembre-se de que ele só precisa de 100 prepúcios. Ops! Bem, talvez se ele oferecer prepúcios duas vezes, Saul estará duplamente impressionado. E de fato é isso que acontece e ele oferece a mão de sua filha para Davi.

A moral desta história?
Nunca tenha vergonha de fazer loucuras por amor.

5. Como cortar o salame

Pode ser encontrada em: Êxodo 4: 24-26

Seguindo o fascínio da Bíblia por prepúcios, temos a estranha história de Deus tentando matar Moisés porque seu filho não é circuncidado. Deus está prestes a destruir Moisés quando sua esposa Zípora pega uma pedra, e rapidamente corta o prepúcio de seu filho (ouch) e joga o pedaço de pele com sangue nos pés de Moisés. “Você é meu marido de sangue!” Grita Zípora com a pedra em uma mão e a criança em outra. Essa mulher é claramente aterrorizante, mas Moisés está salvo.

A moral desta história?
Nunca rejeite uma mulher psicopata. Algum dia ela pode salvar sua vida.

4. Jesus e a figueira

Pode ser encontrada em Mateus 21:19; Marcos 11: 13-14

Assim, Jesus caminha por Betânia e sente um pouco de fome. Ele encontra uma figueira, mas, infelizmente, ela é estéril, porque não é a época dos figos. Irritado, Jesus manda a figueira dar frutos; no entanto, a figueira não responde (é uma árvore), de modo que Jesus, em um ato incomum de temeridade, amaldiçoa a figueira e ela morre. Esta história é bizarra, por muitas razões, mas principalmente por quão insignificante é, e como Jesus parece reagir tão asperamente. OK, quando estamos com fome todos nós ficamos um pouco irritadiços, mas a figueira não tinha feito nada de errado. Isso parece ser um abuso de poder.

A moral desta história?
Honestamente, eu não consigo pensar em uma. Esta história parece tão sem importância e sem propósito; No entanto, se tanto Marcos quanto Mateus a mencionam, é porque deve ter algum significado. O melhor que posso pensar é: não desobedecer Jesus, mesmo se você for uma árvore inanimada.

3. Até mesmo Deus está orgulhoso de sua retaguarda.

Pode ser encontrada em Êxodo 33:23

É um grande dia para Moisés. Ele vai finalmente conhecer Deus face a face e está animado com antecipação. Logo vem o momento e Moisés está posicionado em uma pedra pronto para ver o mesmo criador divino. Mas Deus desiste na última hora, alegando que nenhum homem pode ver seu rosto e viver. No entanto, ele tem uma solução. Ele deixa Moisés lhe dar uma olhada em sua parte “traseira” (*) “Depois, quando eu tirar a mão, me verás pelas costas; porém a minha face não se verá”. Moisés deve ter o coração partido. Ele estava esperando para ver o rosto de Deus, e não o traseiro! Imaginem como explicou à esposa: “Querido, você já viu a face de Deus?” Umm… não totalmente, mas eu dei uma boa olhada no seu traseiro…”. Moisés provavelmente dormiu sozinho naquela noite.

A moral desta história?
Deus trabalha de formas misteriosas (literalmente).

2. Balaão e sua jumenta falante

Pode ser encontrada em: Números 22: 28-30

Balaão está ocupado em seus assuntos, chicoteando a sua jumenta, quando de repente escuta uma voz. É a burra que está perguntando porque a chicoteia. Balaão não parece, nem no mínimo impressionado que a sua jumenta fale a mesma língua que ele e diz: “Porque você zombou de mim”. A burra, em seguida, fornece uma explicação filosófica e expõe a natureza de seu relacionamento e como seus sentimentos foram feridos. Eventualmente eles fazem as pazes… Ah, eu já mencionei que ele estava falando com uma jumenta?

A moral desta história?
Não puna os animais. Se eles pudessem falar, provavelmente diriam como é ruim.

1. Jacó e o caso da genética mágica

Pode ser encontrada em Gênesis 30: 37-39

É a história mais estranha e bizarra da Bíblia, de certo ponto de vista, é claro. É uma divertida explicação de Gênesis sobre o código genético. Basicamente, Jacó toma todas as ovelhas de gado listradas e malhadas de Labão.
Labão fica com o gado de cor sólida, o que não lhe satisfazer nem um pouco. Então Jacó elabora um plano astuto: ele pegou algumas varas e começou a fazer listras nelas. Em seguida, às pôs próximas a seu gado. Jacó pensa que se seu gado ver as varas listradas enquanto copula, então darão a luz à animais jovens e listrados. Agora, todos nós esperamos que este plano idiota falhe e Jacó aprenda uma lição sobre uma coisa ou outra; mas seu plano demente realmente funciona. As ovelhas realmente nascem listradas e Jacó fica muito feliz. Mas o que está acontecendo aqui? Qualquer pessoa com o entendimento mais básico da genética sabe que isso é um absurdo. O engraçado é que esta história parece não ter nenhum efeito moral. Está apenas lá. E eu não posso deixar de me perguntar como era quando os “cientistas” resolviam tentar repetir esse processo com paus pintados… Até que veio Mendel e disse: “Eu tenho certeza que não é assim que deve acontecer pessoal, por que não tentamos de outro modo?”.

A moral desta história?
Seu palpite é tão bom quanto o meu.

loading...

Recomendados para você:

Comentar