Como usar a raiva e a irracionalidade para manipular pessoas

Como-manipular-pessoas-irracionais

Carregando...

Ser humano racional? Nem sempre, principalmente quando perdem o controle de si mesmos para a ira. Aprenda 10 segredos para usar a raiva e a irracionalidade para manipular pessoas.

Talvez seja impossível ganhar uma discussão com argumentos quando tratamos com uma pessoa irracional, mas verifica-se que as técnicas dos  negociadores da polícia que são usada contra sequestradores funciona surpreendentemente bem em situações cotidianas.

Leia também: Quem controla sua mente?

E provavelmente você nunca terá que lidar com uma situação hostil real desta magnitude, mas a vida é cheia de negociações com pessoas irracionais, e essas conversas nem sempre tem que terminar em raiva ou decepção. As técnicas mentais que os negociadores de reféns profissionais usam ​​podem ajudar ambas as partes a manter a calma e dar uma sensação de segurança e vitória.

Segundo o ex-agente do FBI e agora professor da Cornell, Gregory M. Vecchi, as pessoas em um estado de crise operam em um nível emocional e irracional intensivo. As pessoas neste estado de espírito são completamente incapazes de cooperar e nesta situação não há absolutamente nenhuma chance de persuadir estas pessoas com a lógica.

Leia também: Truques psicológicos que a publicidade usa para te manipular

Para ganhar a batalha sobre esse tipo de pessoas irracionais e para que cooperem com você, use algumas das técnicas serão descritas abaixo, que foram moldadas e testados por profissionais no campo dos comportamentos de agressão e violência, bem como saúde mental de emergência.
psicologia

1.- Imitação

A imitação inclui repetir as últimas palavras ou o ponto principal do que o indivíduo está dizendo. Isso ajuda a manter o interlocutor organizado a fim de estabelecer um quadro de toda a conversa, e isso também mostra que você está prestando atenção.

Ele diz ¨trabalho muito duro, e ele é apenas um idiota. Não reconhece nada do que eu faço. Simplesmente trabalho duro¨.

“Você trabalha muito duro ¨ você repete. Dizendo isso, você aparenta não só empatia (veja a sétima técnica), mas também mantém o foco na conversa e longe dos atos irracionais.

Leia também: 27 hacks psicológicos para você tornar-se mais influente e bem sucedido

2. Técnica da rotulagem emocional

A rotulagem emocional mostra ao interlocutor que você está tentando entender e como ele se sente. A lógica é inútil neste ponto. Mostre que conhece e entende as suas emoções, por mais irracional que seja o seu ponto de vista.

A rotulagem emocional não diz respeito a que ele saiba que você sabe como se sente, mas que você reconhece como ele se sente. Mostre que você é o único que o está escutando.

Por exemplo, a cena no filme Flashpoint em uma negociação de reféns que falhou. Embora a ação seja questionável, a rotulagem emocional é legítima.

3. Resumo

Você já ganhou uma estrela de ouro no quinto ano por causa do resumo de um livro? Aplique essas habilidades para resumir o conteúdo e as emoções das palavras do orador. Lhe servirá para alguns fins, como a imitação, mas deve ser usado para dar sentido aos diatribes particularmente longos.

Se o interlocutor tiver ataques de ira por 10 minutos, anote algumas frases.¨Bem, deixe-me ter certeza se entendi direito. Você não está sendo reconhecido por todo o trabalho duro que faz, o que lhe faz se sentir irritado e frustrado?¨.

4. Use frases completamente positivas

As pessoas não gostam de ouvir um “não” e “nunca” quando estão com raiva, mas você pode dizer não sem dizer. O fraseado de forma positiva não significa dizer “sim” e ceder às exigências ultrajantes. Em vez disso, ele substitui o “não” por “provaremos isso em vez daquilo.”

Substitua “não posso” por uma alternativa do que você “pode” fazer.

Como outro exemplo, Samuel L. Jackson em ‘O Negociador’ nos ensina uma ou duas coisas sobre como hackear uma mente.

Leia também: 5 truques psicológicos para manipular pessoas de forma simples e rápida

5. Minimize os estímulos

Pessoas em crise têm dificuldade com o tempo. Elas tendem a vaguear. Minimize assim os estímulos para provar para a pessoa que ainda lhe está prestando atenção. Isto poderia incluir sinais como ¨Ah, certo, e sim e ok”.

6. Declarações próprias

Se o interlocutor o está atacando verbalmente, e em sua maioria o fazem, é importante que você estabeleça cuidadosamente uma conexão através de declarações. Estas declarações devem ser divulgações pessoais relacionadas ao mesmo contexto das experiências e emoções do indivíduo.

Por exemplo: “Trabalho para uma grande empresa, também. Meu chefe nem sequer sabe o meu nome. Isso me incomoda muito, então eu posso imaginar como você se sente”.

7. Técnica do tom compreensivo

As pessoas sentem a empatia quando você compartilha com elas uma experiência criando instantaneamente uma conexão. A simpatia deve ser explorada com cuidado, pois pode não ser entendida, o que cria desconexão, e, portanto, a quebra de uma discussão, sendo esta a última coisa que você quer sob tais situações.

Para a situação de uma pessoa em crise o pior que poderia acontecer é o agravamento, de acordo com o psicólogo Brene Brown em seu TEDTalk famoso e popular. Eles não estão interessados ​​na interpretação de sua dor.

O que todos eles querem de você é que se sinta como se sentem. Eles querem que entenda suas emoções, e não a sua lógica.

Leia também: 5 técnicas de manipulação mental que você precisa aprender

8. Faça perguntas abertas

As pessoas poderiam cooperar muito mais depois de terem se aberto com você. E isso é vital, portanto, adquira o máximo de informações sobre elas tão rapidamente quanto possível.

“Sim” ou “não” mostra que você está mais interessado no resultado do que diz respeito ao indivíduo. Adicionando perguntas abertas, como “porque você sente raiva?”, ou “é seu chefe o deixa com raiva?”. No final, você poderá obter mais informações sobre eles, para que possamos agir de uma forma melhor.

9. Pausas eficazes

Antes e depois de dizer algo importante, faça uma pausa. Fazê-la antes de um importante comentário aumenta a antecipação, e em seguida, estimula a reflexão.

Por exemplo, “Deixe-me ter certeza de que entendo” pausa. “Você não está sendo reconhecido por seu trabalho” pausa. “Isso faz você se sentir frustrado”.

10. Sempre mantenha a calma

Sempre mantenha a calma. Seu estado emocional não deve exceder o dele, mas sim transmitir o seu estado de calma.

As pessoas naturalmente imitam e socializam com aqueles que são semelhantes a eles.  Portanto, somente manter a calma pode ajudar a orientá-lo a cooperar.

Se isso é útil, basta fingir que você é Steve Zissou. Depois de anos de busca pelo tubarão-leopardo que matou seu melhor amigo, seu encontro foi tão tranquilo como deveria ser.

Recomendados para você:

Comentar