6 castigos terríveis que as mulheres sofriam por adultério

Carregando...

No passado, o adultério era visto como um dos piores crimes que poderiam ser cometidos e punições terríveis esperavam as mulheres que o cometesse. Estes são alguns dos castigos terríveis que as mulheres sofriam por adultério.

Ainda atualmente existem certos países que aplicam punições terríveis para o “crime de adultério” que podem levar a morte da mulher. No entanto, antigamente os castigos eram piores.

Veja também: Aterrador: Arábia Saudita decapita três homens em praça pública

1. Punição Turca

Quando a “justiça” ficava ciente do adultério cometido por uma mulher, a tratava cruelmente: A colocavam em um saco enorme com um gato dentro e, em seguida, batiam nela com correntes, a fim de dá-la ao gato. No entanto, faziam isso até a morte de ambos.

2. Na Coreia

A adúltera era obrigada a beber bastante vinagre, a fim de inchar o seu corpo, e em seguida, rapidamente batiam nela com paus até que morresse.

3. Paquistão

Ainda hoje, se uma mulher comete adultério no Paquistão, pode ser condenado à forca.

4. Tailândia

A culpada era colocada em um dispositivo especial para parecer-se com um elefante, em seguida, um elefante real macho era conduzido até ela para a “procriação”… Nenhuma mulher sobreviveu a este terrível castigo.

5. Norte da Birmânia

Como muitos já sabem, nesta região são colocados anéis no pescoço das mulheres desde tenra idade, que alongam o pescoço. Quando uma mulher é infiel, o marido remove os anéis, fazendo com que a mulher a tornar-se deficientes ou até mesmo morra.

6. Afeganistão

No governo afegão existe uma “polícia moral” que pode punir uma mulher que foi infiel dando-lhe 100 golpes com uma vara e a mandando para a prisão.

Carregando...

Recomendados para você:

Comentar